Nomes que Fizeram História

índice de nomes

Watt

página inicial

JAMES WATT   (1736 - 1819)


James Watt - engenheiro escocês (1736-1819), não foi o inventor da máquina à vapor, mas sim quem descobriu como fazê-la funcionar com uma eficiência que a tornou a mola impulsora da Revolução Industrial no século XIX.

Watt nasceu em 19 de janeiro de 1736 em Greenock, perto de Glasgow, Escócia. Era filho de um construtor de casas e de barcos em Clydeside e teve pouca instrução formal devido à sua saúde precária. Educou-se em casa com a mãe e depois freqüentou a escola local para aprender grego, latim e matemática. Gostava muito de passar seu tempo na oficina do pai construindo modelos e interessou-se pelos instrumentos de navegação, que estavam entre os instrumentos mais sofisticados daquela época.

Com 19 anos, em 1755 Watt foi para Londres para trabalhar como aprendiz de um fabricante de ferramentas e equipamentos mecânicos. Depois de um ano, devido a problemas de saúde, retornou para trabalhar como funcionário da Universidade de Glasgow, onde conseguiu ser escolhido para ser contratado como aprendiz de mecânico para o serviço de manutenção de instrumentos científicos da universidade. Talvez não lhe restasse muitas outras alternativas, pois a mãe havia morrido há poucos anos e as condições financeiras da família vinham piorando progressivamente. Ali teve seus primeiros contatos com a utilização do calor para a produção de trabalho.

Na época, os ingleses Savery e Newcomen já haviam criado maquinas a vapor, que eram as mais avançadas de então, mas que tinham um rendimento muito baixo. Havia um comentário irônico sobre estas máquinas que dizia que era necessária metade de uma mina de carvão para comprá-las e uma mina completa somente para alimentá-las. Mas mesmo assim ainda representavam um avanço em relação ao trabalho manual.

Foi muito oportuno, então, que em 1763 uma dessas máquinas avariada chegasse às mãos de Watt para conserto. Ele não somente a deixou em perfeitas condições como pode detectar o principal inconveniente de seu projeto. Observou que a perda de grandes quantidades de calor era o defeito mais grave da máquina, onde o vapor era aquecido num compartimento fechado, e que a seguir era resfriado com água para fazer a pressão do vapor diminuir consideravelmente. Esse abaixamento da pressão servia para sugar a água através de uma tubulação. Para reiniciar o processo, o mesmo compartimento precisava ser outra vez aquecido e resfriado sucessivamente.

Watt teve então a idéia de separar essas duas fases do processo em dois compartimentos distintos: um cilindro para o aquecimento e um condensador para o resfriamento. Isso permitia que a máquina funcionasse de forma mais contínua. Em 1769 obteve a primeira patente do invento e de vários aperfeiçoamentos por ele próprio concebidos.

Endividado, associou-se a John Roebuck que o ajudou financeiramente. Com isto, aperfeiçoou a máquina introduzindo o condensador separado para motores a vapor (1775), revolucionando este tipo de máquina, tornando-a economicamente viável. Watt também acrescentou novas melhorias à sua máquina, conseguindo utilizar o movimento de vaivém do pistão para fazer girar uma roda. Esse movimento giratório poderia então ser facilmente empregado para realizar diversas atividades mecânicas, como bater martelos e soprar foles na indústria siderúrgica ou movimentar máquinas têxteis.

Após inventar o motor rotativo de ação dupla, o industrial Matthew Boulton (1728-1809), dono de uma firma de engenharia, comprou a parte de Roebuck e formou uma proveitosa sociedade comercial com Watt, que conseguiu desenvolver mais suas idéias e melhorar sua máquina em vários outros aspectos. Começaram então a construir máquinas a vapor que se tornaram universalmente empregadas.

Watt escreveu em 1783 um artigo para a Royal Society de Londres, sugerindo que a água era uma combinação de dois gases. A idéia seria confirmada posteriormente por Lavoisier.

Em 1785 Watt e Boulton tornam-se membros da Royal Society. Em 1790 Watt completa os aperfeiçoamentos da sua máquina a vapor, a qual veio a receber seu nome e que se tornou fundamental para o sucesso da revolução industrial.

James Watt aposentou-se, na condição de homem muito rico, em 1800. Em 1814 tornou-se membro estrangeiro da Academia Francesa de Ciências. James Watt faleceu em 25 de agosto de 1819 em Heathfield Hall, perto de Birmingham, Inglaterra.

Para poder comparar a potência de suas máquinas com outros recursos conhecidos, Watt definiu a grandeza horse power (HP) que, traduzida em termos mais atuais, equivaleria aproximadamente a capacidade de elevar a um metro de altura uma massa de cerca de 76 kg em um segundo. Ele fez essa comparação observando a capacidade com que um cavalo levantava pesos; daí o nome horse power, que significa poder ou potência de cavalo.

Em sua homenagem no Sistema Internacional, a unidade de medida da potência de uma fonte capaz de fornecer, contínua e uniformemente, um Joule por segundo, recebeu seu nome.

 

índice de nomes

Watt

página inicial