Nomes que Fizeram História

índice de nomes

Monge

página inicial

GASPARD MONGE   (1746 - 1818)


Gaspard Monge nasceu em 10 de maio de 1746, na cidade de Beaune. Filho de um humilde trabalhador, Gaspard foi enviado ao Collège dês Oratoriens, em sua cidade natal, destacando-se desde cedo ao mostrar a diversidade de suas aptidões técnicas e intelectuais através de suas habilidades como desenhista e inventor. 

Em 1762 terminou seus estudos de filosofia, física e matemática. Mudou-se para Lyon em busca de um aperfeiçoamento em física, retornando em 1764 para sua cidade natal. Pouco depois, com apenas 16 anos, Monge fez um levantamento do traçado de sua cidade, construindo ele próprio os instrumentos necessários para a tarefa. Quando esse trabalho foi examinado pelo coronel Vigneau, comandante da escola militar de Mézières, Monge acabou sendo convidado para trabalhar naquele estabelecimento. Trabalhou inicialmente como desenhista mas logo depois destacou-se pela intuição, tornando-se um dos mais influentes professores da história daquela escola e um ativo personagem da Revolução Francesa.

Nos vinte anos que passou nesta escola, Monge escreveu diversos e importantes textos didáticos com a colaboração de seus alunos e, em 1768, ao buscar soluções para alguns complicados problemas ligados à construção de fortificações, desenvolveu métodos novos, muito mais simples do que os até então conhecidos, que viriam a ser os alicerces da geometria descritiva atual.

Com isto Monge conquistou de imediato um cargo docente, encarregado de instruir os futuros engenheiros militares e ensinar-lhes este novo método, que foi considerado como segredo militar durante 15 anos após sua descoberta. Sua obra "Geometria Descritiva", que continha estas descobertas, só teve sua divulgação autorizada pelos militares em 1794, na Escola Normal Superior de Paris.

Monge transferiu-se para a capital francesa em 1780 e no mesmo ano foi eleito para a Académie des Sciences. Não só destacou-se no campo da matemática pura, mas também como pesquisador em química e em física, trabalhando inclusive com Lavoisier, com quem fez experiências que revolucionaram a Química em sua época. Também realizou importantes estudos teóricos utilizando o cálculo infinitesimal para determinar a curvatura de uma superfície.

Além de professor e pesquisador, Monge também foi um administrador capaz e o principal defensor das instituições de ensino da França. Em 1794, estimulou e participou da criação da Escola Normal Superior de Paris, para a formação de professores, e da Escola Politécnica, especializada no preparo de engenheiros. Nelas foi administrador e professor, lecionando geometrias descritiva, analítica e diferencial.

Também participou ativamente da vida política de seu país e foi plenamente identificado com os ideais da revolução francesa. Sucessor de Bézout como examinador para a escola da marinha, chegou ao posto de Ministro da Marinha entre 1792 e 1793. Apesar do curto período de um ano neste cargo, Monge foi o responsável pela assinatura do relatório oficial que condenou o rei à morte.

Em 1796, nomeado membro da comissão encarregada de recolher monumentos de arte e ciências na Itália, Monge conheceu Napoleão Bonaparte e passou a dedicar-lhe admiração irrestrita, tornando-se seu amigo. Em função disso, esteve na expedição científica francesa ao Egito e obteve a presidência para a criação do Instituto do Egito em 1798. Como membro da Academia de Ciências, participou junto com Legendre, Carnot, Condorcet e Lagrange do famoso Comitê de Pesos e Medidas (1790-1799), que implantou na França o sistema decimal de pesos e medidas.

Também por força de sua amizade com Napoleão, Monge foi nomeado para o senado e passou para uma confortável carreira política, desfrutando, assim, de uma vida suntuosa. Serviu o império até o fim, mas com a queda de Napoleão acabou fugindo de Paris e passou dois anos escondido.

Ao retornar em 1816 acabou sendo banido por sempre ter apoiado Napoleão. Assim, Monge perdeu suas regalias e, inclusive, seus postos nas Escolas Politécnica e Normal. Caído em desgraça e sem contar com o apoio de amigos, acabou falecendo pouco tempo depois, em 1818.

Monge escreveu cerca de sessenta trabalhos, abordando problemas diversos de matemática aplicada, estatística e geometria. Deve-se a ele o ressurgimento da geometria espacial com um tratamento totalmente algébrico, sendo considerado o principal criador da geometria descritiva.

índice de nomes

Monge

página inicial