Nomes que Fizeram História

índice de nomes

Fahrenheit

página inicial

DANIEL GABRIEL FAHRENHEIT   (1686 - 1736)


Daniel Gabriel Fahrenheit nasceu em Danzig, na época uma cidade alemã que hoje chama-se Gdansk, na Polônia. Ainda jovem mudou-se para a Holanda, onde ficou a maior parte de sua vida para dedicar-se ao estudo de física experimental. Uma de suas descobertas foi o fato de a água poder permanecer líquida abaixo de seu ponto de congelamento.

Fez viajens à Inglaterra e aos Países Baixos, onde pode ter acesso a vários termômetros, barômetros, higrômetros e aerômetros. Suas pesquisas sobre as possíveis causas dos resultados divergentes apresentados pelos aparelhos conduziram-no, além dos estudos de física, a fabricar instrumentos meteorológicos de precisão com o objetivo de obter leituras mais pradronizadas.

Até então, para a fabricação de termômetros utilizava-se o álcool que, por ter ponto de ebulição bastante baixo, não permitia medir temperaturas muito altas. Utilizando-se uma mistura de álcool com água superava-se em parte esse problema, mas a dilatação desse material não era muito uniforme e isso impedia que a escala pudesse conter subdivisões muito pequenas.

Assim, a partir de suas pesquisas, Fahrenheit criou em 1714 o primeiro termômetro de mercúrio com uma graduação de sua concepção, que levou seu nome. Sua opção pelo mercúrio como substância termométrica deveu-se ao fato de este não sofrer alteração das suas características físicas e químicas dentro de uma larga gama de temperaturas.

Para sua escala, escolheu para ponto fixo inferior a temperatura de fusão de uma mistura de partes iguais de cloreto de sódio (NaCl), cloreto de amônia (NH4Cl) e gelo fundente (gelo picado e água pura). Como ponto fixo superior escolheu a temperatura normal do corpo humano, talvez a sua própria. Para facilitar a leitura, dividiu o espaço entre o ponto inferior e superior em cem partes iguais, atribuindo os valores de 0 ºF e 100 ºF.

Diz-se, lendariamente, que Fahrenheit escolheu como ponto inferior a temperatura do dia mais frio de 1727, na Islândia; além disso, o ponto fixo superior teria sido medido numa pessoa febril, pois a temperatura de uma pessoa sadia normal é de 98,6 ºF. Nesta escala, o ponto de fusão do gelo é de 32 ºF.

As pesquisas de Fahrenheit com termômetros lhe permitiram confirmar que cada liquido apresentava um ponto de ebulição fixo. Também constatou que o ponto de ebulição variava com a pressão atmosférica.

Pelos sucessos de seus trabalhos, em 1724 Fahrenheit foi eleito membro da Royal Society. Prosseguiu suas pesquisas nos Países Baixos até sua morte, em Haia, em 16 de setembro de 1736.
 

 

índice de nomes

Fahrenheit

página inicial